Archive for the ‘paraiba’ Category

Fábrica da Fiat trará crescimento a João Pessoa e Paraíba

agosto 10, 2011

A Fiat comunicou oficialmente ontem que a nova planta a ser construída em Pernambuco estará localizada na cidade de Goiana, no Norte do Estado.

A previsão inicial era que a fábrica ficaria no Complexo de Suape, próxima ao porto, refinaria e siderúrgica que lá operarão, mas após conversações com o Governo, a empresa resolveu implantar-se nessa nova fronteira industrial de Pernambuco. O Estado arcará com diversos subsídios, incluindo desapropriação e terraplenagem do terreno, isenção fiscal, melhoria nos acessos, etc.

Mas a notícia causou também impacto (e grande satisfação) na Paraíba; jornais paraibanos já informam sobre os benefícios que a Fiat trará para cidades como João Pessoa, Campina Grande, Santa Rita e Bayeux.

Primeiro, benefícios econômicos: Goiana localiza-se a apenas 10 km da divisa com a Paraíba. É possível que o Governo paraibano também consiga, por meio de incentivos, que algumas empresas satélites da Fiat (tanto de produção de bens como de serviços) se instale na Paraíba. E mesmo que não consiga, é certo que muitos paraibanos irão encontrar empregos ou clientes na Fiat.

Isso porque, apesar de localizar-se em Pernambuco, Goiana encontra-se mais próxima de João Pessoa (50 km) do que do Recife (80 km). E lembrando ainda que o trânsito da capital paraibana é ainda muito mais tranquilo do que na capital pernambucana, percebe-se que o acesso à Fiat será muito mais fácil, rápido e barato a partir de João Pessoa.

E afora os benefícios econômicos, haverá certamente impacto no segmento de turismo.

Estima-se que somente a Fiat empregue entre 2.500 e 3.500 pessoas; boa parte desse pessoal virá de fora, e precisará hospedar-se, ainda que temporariamente, em hoteis e flats. Prevê-se, da mesma forma que ocorreu em Recife, um grande aumento na procura por hoteis em João Pessoa, o que, se por um lado aumenta os preços, por outro lado traz novos investimentos e aumento na qualidade dos serviços.

A inauguração da linha de produção da Fiat está prevista para 2014. Após isso, certamente João Pessoa não será a mesma.

Anúncios

João Pessoa: cidade de maior crescimento do turismo no Nordeste

agosto 6, 2011

Muitas cidades do Nordeste competem pelo título de “maior destino turístico do Brasil”; esse título é desejado porque induz novos viajantes a escolherem aquela cidade para futuras viagens.

Dentre as diversas maneiras de se avaliar qual o principal destino do Nordeste, uma das mais objetivas é simplesmente estudar o tráfego aéreo nos principais aeroportos de cada cidade; já que, por conta da distância, a maior parte dos turistas se desloca para o Nordeste de avião, é fácil aceitar que as cidades com aeroportos mais movimentados são aquelas que receberam mais visitantes.

É claro que a análise poderia ser mais refinada, apurando-se os que viajam a negócios, os moradores locais que estão saindo a turismo, os que chegam a uma cidade e deslocam-se a outra, etc. Contudo, para uma análise mais simplificada, a simples contagem do volume de passageiros já nos dá uma idéia bem aproximada.

Bem, e por esse critério, qual seria o destino mais popular? Depende, também, da forma como avaliemos.

A Infraero publica periodicamente uma tabela com a movimentação de todos os principais aeroportos do Brasil.

Se conferirmos a movimentação de passageiros de junho de 2011, verificamos que a capital nordestina com aeroporto mais movimentado é Salvador (pouco mais de 4 milhões de passageiros, incluindo embarques e desembarques, no acumulado de janeiro a junho de 2011), seguida por Recife (pouco mais de 3 milhões), Fortaleza (2.600.000), Natal (1.200.000), Maceió (770.000) e João Pessoa (550.000 passageiros).

Esses números, porém, não revelam um fato importante: cidades como Salvador, Recife e Fortaleza são importantes polos turísticos há décadas, e mantem permanentes campanhas de marketing para reter e atrair novos visitantes.

Uma outra maneira de se avaliar o potencial de um destino é: qual foi o crescimento da visitação nos anos recentes? O crescimento revela não o quanto a cidade já é conhecida, mas o que ela tem de novo a oferecer; se a cidade tem rápido crescimento, significa que mais e mais turistas a estão descobrindo, o que por outro lado indica que ela tem muito a oferecer.

Assim, vejamos qual foi o crescimento nas principais cidades desde 2004, ano em que a economia brasileira começava a mostrar sinais de aquecimento, e portanto o turismo começou o vertiginoso crescimento que experimentamos até hoje.

Segundo dados da movimentação de passageiros de junho de 2004, Salvador já era líder (pouco mais de 1.900.000 passageiros, incluindo embarque e desembarque, acumulados de janeiro a junho de 2004), seguida por Recife (1.400.000), Fortaleza (970.000), Natal (441.000), Maceió (306.000) e João Pessoa (111.000).

Como se vê, entre 2004 e 2011, o movimento dos aeroportos de Salvador e Recife aumentou pouco mais de 100%, os aeroportos de Natal e Fortaleza aumentaram ao redor de 200%, o de Maceió aumentou 250%, e o de João Pessoa teve um aumento de 500%.

Isso significa que mais e mais pessoas estão fazendo turismo em João Pessoa, o que por outro lado tem levado ao aumento na oferta de serviços como hoteis e restaurantes. E como há melhor infraestrutura, os turistas voltam, e trazem os amigos. E isso leva a mais e melhores hoteis, mais e melhores restaurantes.

Um ciclo virtuoso que torna a cidade cada vez mais atrativa, sem contudo perder o charme de cidade calma.

Venha você também conhecer João Pessoa.

Tambaba sediará Encontro Brasileiro de Naturismo

outubro 1, 2009

De 1 a 4 de outubro, a praia de Tambaba, município do Conde (veja dicas sobre como chegar a Tambaba), sediará o VII Encontro Brasileiro de Naturismo; o evento faz parte do calendário anual da Federação Brasileira de Turismo e deve reunir cerca de 500 participantes.

tambaba

Delegações de outros países também são esperadas; Tambaba ganhou projeção internacional no ano passado ao sediar o 31 Congresso Internacional de Naturismo, que atraiu visitantes de mais de vinte países.

A abertura oficial do evento será na Pousada Naturista Colina dos Ventos, no distrito do Gurugi (não confundir com uma outra Pousada Colina dos Ventos que fica em Noronha).

A programação do encontro prevê atrações esportivas como um campeonato naturista de surf, atividades culturais com exposições de artes plásticas, a apresentação de músicos e biodança.

O evento patrocinado pela Prefeitura Municipal de Conde, é uma realização da Sociedade Naturista de Tambaba (Sonata), com o apoio da Federação Brasileira de Naturismo e da Federação Internacional de Naturismo.

O aceso ao evento será gratuito, porém a Sonata (Sociedade Naturista de Tambaba, organização que gerencia o setor naturista de Tamba) fará observar as regras do naturismo mundial, tais como não permitir a entrada de pessoas desacompanhadas ou puramente especuladoras.

Preservação do Vale dos Dinossauros

setembro 2, 2009

Um dos principais pontos turísticos do Estado, o Vale dos Dinossauros, localizado em Sousa, a 444km da capital, passa por dificuldades.

Várias pegadas de dinossauros em áreas dos municípios de Uiraúna e Floresta do Borba, fora da trilha turística, estão desaparecendo devido à ação do tempo e ao tráfego de veículos, intensificadas com as chuvas; as denúncias foram apresentadas pelo diretor da Associação Comunitária Movimento de Preservação do Vale dos Dinossauros, Luis Carlos da Silva Gomes.

O diretor afirma que a área com vestígio de icnofósseis é maior do que a oficialmente registrada pelos órgãos públicos, compreendendo no total uma área de terreno sedimentar de 2.500 quilômetros quadrados. Essa área abrangeria a parte oeste de Pombal, além dos municípios de Pombal, Aparecida, Sousa, São João do Rio do Peixe, Uiraúna, Santa Helena, Triunfo e Poço José de Moura.

As deficiências de preservação da área foram também admitidas pelo secretário de Turismo da Paraíba, Romeu Lemos. Romeu Lemos afirmou que no inverno as pegadas ficam inundadas pelas águas do Rio do Peixe e há seis meses o espaço está fechado às visitações. Segundo ele, algumas réplicas dos dinossauros que existem no ponto turístico foram danificadas.

Romeu Lemos afirmou que conversará com representantes de órgãos como a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), Secretaria de Turismo do Estado e Ministério Público para discutir ações que possibilitem as melhorias deste atrativo turístico e definam qual o órgão estadual que ficará responsável pelo lugar.

Os vestígios da existência de dinossauros no Sertão paraibano datam de aproximadamente  300 milhões de anos; eles poderiam ser um diferencial para alavancar o turismo, a economia e reforçar a imagem da cidade fora dos limites da Paraíba.

Entretanto, a dificuldade de acesso devido à falta de aeroporto nas proximidades e a falta de incentivo são apontados por Luis Carlos da Silva Gomes como obstáculos a serem vencidos pelos gestores públicos caso queiram potencializar a atividade na região. “Há falta de divulgação for a do estado, mas principalmente, a Paraíba não tem ainda uma cultura de preservação de seu patrimônio. É fácil perceber que os paraibanos não tem relação de cuidado com esse acervo.

A solução, segundo ele, é ampliar a identificação e preservação de toda a área em que existem pegadas de dinossauros, além daquelass catalogadas e visitadas pelos turistas; criar uma alternativa de retenção das águas do canal do rio, evitando a inundação das pegadas; recuperar a passarela de acesso às pegadas;  construir muros de arrimo para as áreas em declive para evitar deslizamento de terra sobre as pegadas.

Em toda a extensão, há registro  oficial de mais de 50 pegadas; no entanto, a Associação Comunitária Movimento de Preservação do Vale dos Dinossauros afirma que o número é bem superior.

Algumas pegadas de dinossauros encontradas medem en torno de 10 a 15cm. Luiz Carlos afirmou que no último final de semana encontrou novas pegadas de dinossauros no Sítio de Juazeirinho, no município de Santa Helena, próximo à cidade de Sousa.

Leia mais sobre o Vale dos Dinossauros.

Governo fiscaliza prestadores de serviço de turismo

agosto 2, 2009

João Pessoa vivencia um rápido crescimento no número de turistas que chegam ao Estado; em consequência, aumenta também o número de indivíduos e de pequenos negócios que procuram oferecer produtos e serviços aos turistas.

Entretanto, como a mão-de-obra e o empresariado local não tiveram ajuda para se preparar para esse rápido crescimento, é natural que o setor de turismo sofra ainda de falta de profissionalismo.

Muito dessa dificuldade se deve à “invasão” de pessoas na atividade sem qualificação profissional, o que pode resultar em prejuízo e dor de cabeça para os visitantes e moradores que utilizem os serviços. Pensando nisso, a Prefeitura de João Pessoa anunciou a realização novas fiscalizações no segmento.

As datas ainda não foram divulgadas, mas a ação ocorrerá nas próximas semanas envolvendo diversos órgãos.

O objetivo é combater a rede de comércio informal ligado ao turismo na cidade. A partir de agora, os comerciantes que forem autuados terão seus estabelecimentos lacrados, e só poderão voltar a funcionar quando obtiverem os respectivos alvarás;  as empresas informais de turismo vão ter que sair de quiosques que estiverem ocupando na orla ou mesmo na feirinha de Tambaú.

Há diversos problemas a serem corrigidos: venda irregular de pacotes de passeios de maneira irregular; serviços de transporte marítimo, principalmente para Picãozinho e Coroa Vermelha, em que as embarcações não foram submetidas aos controles devidos; e passeios de buggys sem a fiscalização necessária.

Com essa iniciativa, a Prefeitura, embora admita deficiências na qualidade do serviço prestado ao turista, demonstra sua intenção de evitar que comerciantes e prestadores de serviço causem uma má impressão ao visitante.

Fonte: Secretaria de Comunicação.